Pular para o conteúdo principal

O CICLISTA E AS CÃIBRAS

O CICLISTA E AS CÃIBRAS

 As cãibras são contrações involuntárias e dolorosas de um músculo ou de um grupo de muscular. Elas acometem apenas a musculatura estriada e afetam principalmente os músculos posteriores da perna. Uma cãibra pode começar durante a atividade física, no repouso e até durante o sono.

É mais comum uma cãibra começar após uma contração muscular intensa com consequente encurtamento do músculo que está sofrendo o processo. As cãibras estão associadas a uma série de condições não relacionadas com o esporte ou exercício. A falta de condicionamento físico e a fadiga também podem ser responsáveis pelas cãibras e outras lesões musculares.


A imagem pode conter: atividades ao ar livre

O uso excessivo de um músculo, desidratação, tensão muscular ou simplesmente manter a mesma posição por um período prolongado de tempo pode resultar em uma cãibra muscular. Em muitos casos, no entanto, a causa exata do sintoma é desconhecida. Embora a maioria das cãibras musculares seja inofensiva, algumas podem estar relacionados a uma condição médica subjacente, tais como:

Estreitamento das artérias
Compressão do nervo
Deficiência de potássio, cálcio ou magnésio
Uso de medicamentos diuréticos
Diabetes
Doenças neurológicas
Doenças do fígado
Distúrbios da tireoide
Alcoolismo
Quando se pratica atividades físicas intensas às vezes sentimos fisgadas em um músculo, que podem ser fortes e doloridas a ponto de impedir o exercício. As cãibras são contrações musculares involuntárias, que podem ser causadas por desidratação, falta de sais minerais como potássio e sódio ou simplesmente fadiga.

Outros motivos que podem levar ao surgimento de cãibras é a deficiência de algumas vitaminas do complexo B, uso de medicamentos diuréticos, gravidez e até mesmo o sedentarismo extremo.

Para evitar essas contrações nada agradáveis, é importante tomar alguns cuidados como descrevemos abaixo:

Cuidados com a dieta, ingerindo legumes e frutas, em especial bananas são uma ótima pedida;
Manter os músculos sempre bem alongados.
Se hidratar corretamente, repor glicose e sais minerais, principalmente o potássio.
O mais importante quando vier a câimbra, o que nos ciclistas fazemos é de tentar minimizar a dor para continuar na corrida ou treinando, esticando uma perna de cada vez, com o pés encaixados no pedal, forçando o calcanhar para baixa. Este movimento faz com que a musculatura se estique e com isso a dor diminui.
Outra dica é de você mesmo deixando a perna descontraída, tentar soltar a musculatura, movendo-a para os lados se assim for o da coxa; já se se for a panturrilha, com o polegar tente fazer movimentos circulares…talvez possa ajudar a diminuir seu desconforto!
Mas se durante o pedal, as câimbras surgirem, não existe nenhum alimento ou suplemento milagroso que vai eliminar as câimbras instantaneamente, mas alongamentos podem diminuir o desconforto. A Dica quando você tem cãibra deve fazer o movimento inverso ao dessa contração. Essa técnica trabalha isso diretamente.

Para se alongar durante uma câimbra é necessário puxar as fibras musculares no sentido oposto ao das contrações. Por exemplo, se você tem uma cãibra na panturrilha, provavelmente ela vai ficar endurecida e a única forma de aliviar essa musculatura é esticando a ponta do pé para trás, fazendo o movimento contrário.

Por isso o ideal antes do inicio de qualquer pedal, é importante alongara s fibras musculares, dando atenção aos músculos que devem receber maior atenção nestes exercícios, como panturrilha, coxas, planta dos pés e quadríceps.

Se mesmo com toda a prevenção você ainda sentir uma cãibra, além dos alongamentos, recomenda-se fazer uma massagem local, que aumenta a irrigação e a circulação do sangue, acelerando a recuperação.



Conheça a STRONG LIFE - Roupas e Uniformes para Ciclismo
http://www.stronglife.com.br/


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sedentarismo: um problema que mata 5 milhões de pessoas por ano

Sedentarismo: um problema que mata 5 milhões de pessoas por ano Saiba o que é sedentarismo, seus riscos e o que fazer para uma vida mais saudável "O sedentarismo é definido com a falta ou diminuição da atividade física, provocando uma queda do gasto energético diário do indivíduo”, explica Chiara Brandão, cardiologista especializada em medicina do exercício e do esporte. Em números, ela esclarece que, em maior ou menor grau, pode ser considerada sedentária qualquer pessoa que não realize exercícios físicos aeróbicos vigorosos três vezes por semana, ou exercícios moderados cinco vezes por semana. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 150 minutos de atividades físicas por semana seriam o suficiente para tirar uma pessoa do sedentarismo e da zona de risco das doenças associadas a ele. Parece muita coisa? Isso ocorre porque, ao longo do processo evolutivo, nosso corpo se desenvolveu para realizar bastante movimento, pois era isso que garantia nossa sobrevivência. Nã

DICAS PARA PEDALAR NO INVERNO - STRONG LIFE Roupas para Ciclismo

Os médicos garantem: a estação mais fria do ano favorece a queima de calorias e a perda de peso                 O frio chega e a vontade de fazer exercícios some. A disposição dificilmente vence a briga com o termômetro quando as temperaturas caem. O resultado é uma correria danada nos próximos  meses para compensar o tempo de preguiça. E o que você nem desconfiava: você está desperdiçando o melhor período do ano para ganhar saúde e dar um gás no emagrecimento.                       Foto: Cybiker   Confira quais são os 15 principais  motivos que precisam ser lembrados na hora de abandonar o edredom e sair para pedalar.   1-Mantenha  o corpo hidratado. Sempre. Mesmo no inverno o seu corpo necessita de líquido. 2-Agasalhar-se bem. Não corra riscos de ficar gripado após os seus exercícios.              Foto: syla_przylsk   3- Fazer exercício é preciso,  m as acordar de madrugada, não. Opte por horários menos frios. Sair um pouquinho mais tarde

DICAS PARA PEDALAR NO FRIO - STRONG LIFE

DICAS PARA PEDALAR NO FRIO - STRONG LIFE " O frio não é desculpa para não sair para pedalar, principalmente se o tempo estiver seco, sabendo algumas dicas e praticando, a pedalada pode se tornar até mais gostosa do que naqueles dias de calorão do verão. O calor é bom, mas quem reside no sul do Brasil pode se considerar um privilegiado, porque pode pedalar e conhecer paisagens diferentes nas quatro estações do ano. O Importante é saber desfrutar das vantagens do clima de cada estação, que na região sul são mais definidas. No frio você tem outras maneiras de controlar a temperatura, outras paisagens para apreciar, outras frutas para degustar, outros cuidados para tomar.   Estas dicas não são definitivas, considere como sugestões, e tire as próprias conclusões, adapte as ao teu tipo de pedalada, use a dica que mais você gostou. Mesmo que você seja um ciclista experiente, acostumado a pedalar no frio, que tenha bom equipamento, sempre pode aprender ou lembrar de algo qu

7 coisas fáceis de fazer para tornar-se um ciclista mais rápido

7 coisas fáceis de fazer para tornar-se um ciclista mais rápido Algumas mudanças simples nos seus hábitos e estilo de vida podem torná-lo um ciclista muito mais rápido. Frequentar uma academia, cortar calorias, reduzir a ingestão de líquidos açucarados e adotar algumas rotinas específicas de treinamentos são algumas delas. Listamos as 7 mudanças mais significativas. Contamos com a colaboração de pesquisas, nutricionistas, treinadores e atletas para elencar estas dicas. Aproveite! Elas valem ouro. Beba leite desnatado Você já sabe que você precisa de proteínas para construir os músculos após um treino duro. Isto não é novidade para nenhum ciclista. Um estudo canadense com 56 praticantes descobriu que aqueles que bebiam leite desnatado antes e após o treinamento construíam tecidos musculares mais magros e mais rapidamente do que aqueles que beberam bebidas de proteínas de soja. Torna-se uma bebida perfeita pós treino. Mistura uma xícara de café expresso para dar uma injeção

PORQUE USAR BRETELLE PARA PEDALAR?

  PORQUE USAR BRETELLE PARA PEDALAR?  QUAL A DIFERENÇA ENTRE BRETELLES E BERMUDAS? VOCÊ SABE? BRETELLE PARA CICLISMO Conforto. O bretelle é um equipamento imprescindível para qualquer praticante e não é à toa que se popularizou tanto. Torna o pedal mais confortável, apresentando forro e modelagem justa ao corpo, proporcionando maior liberdade de movimento. Há quem diga que, após experimentar um bretelle de ciclismo, ninguém volta para a bermuda de ciclista. Mas, por outro lado, é comum encontrarmos pessoas que não se adaptam ao bretelle e, portanto, não abrem mão do uso da bermuda. Você sabe qual é a diferença entre essas duas vestimentas para ciclistas e qual se adapta melhor ao seu pedal? Continue lendo esse post para entender melhor sobre esse assunto. Bretelle ou bermuda, qual é melhor? O bretelle, nada mais é que uma bermuda com alças, quase parecendo um suspensório. Seu uso é recomendado para aqueles ciclistas que sentem o elástico da bermuda apertado no quadril ou sentem dores n

PARA QUE SERVE A BANDANA DE CICLISMO?

 PARA QUE SERVE A BANDANA DE CICLISMO? Talvez você não saiba, mas ela é um acessório indispensável para quem pedala. Ela protege diretamente o seu couro cabeludo contra queimaduras solares e sujeira que possa ser projetada na sua direção. A forma mais comum de se utilizar a  bandana  é na cabeça, mas outras maneiras também auxiliam o  ciclista. Primeiramente é bom lembrar que a bandana exerce seu papel principal, entre os esportistas, como barreira de pó e também para absorver o suor. Para quem pratica ciclismo em climas quentes ou muito frios, a bandana se torna algo de grande utilidade.  1- NO CALOR Naqueles momentos de longas pedaladas o que mais incomoda é o fluxo gotejante de suor que cai em direção ao rosto e quase sempre prejudica nosso conforto de visibilidade pela irritação que causa nos olhos. A bandana tem sido um dos acessórios prediletos tendo em vista a proteção do cabelo contra poeira, detritos e insetos, mas também por exercer uma barreira contra o suor para o interior